Trabalhe seu corpo e encontre paz interior com as posturas do Yoga.

O Yoga proporciona equilíbrio físico, mental e espiritual a quem experimenta suas técnicas. Através dos exercícios você encontra saúde, bem-estar, paz, alegria, autoconhecimento e muitos outros benefícios.

As posturas do Yoga, chamadas em sânscrito de ásanas, atuam no corpo físico aumentando a força, tônus muscular, flexibilidade, alongamento, saúde dos órgãos internos e regulam hormônios. Além disso, te convidam a fazer um mergulho interno. Através da consciência corporal é possível conhecer um pouco mais sobre o próprio corpo e as próprias limitações. E ainda, é possível se reconectar com o seu Eu Interior, despertando sensações que geram bem-estar como a paz e a felicidade.

Essa pequena sequência de posturas de Yoga, ou ásanas, pode ser feita a qualquer hora do dia e em qualquer lugar. Esteja atento a descrição das posturas logo abaixo, para não correr riscos de se machucar e lembre-se sempre de respeitar os limites do seu corpo, tratando-o com muito respeito e amor.

Agora que você já está preparado para começar, que tal encontrar um lugar agradável, pegar seu Yoga Mat (tapetinho) e desfrutar dessa prática tão prazerosa? Vamos lá?

A proposta dessa sequência é fazer todas as posturas para um lado e depois repetí-las para o outro lado.

apresentacao1

a. De pé, com os pés unidos e a coluna ereta, encaixe o quadril para dentro e o abdômen também, de forma que você proteja a sua lombar. Deixe a sua coluna reta como se um fio de luz te puxasse da base da coluna até o topo da sua cabeça. Inspire elevando os braços pela lateral e entrelace os dedos das mãos acima da cabeça. Respire normalmente pelo tempo que for confortável. Para desfazer, expire baixando os braços pela lateral.

b. Traga força, determinação e coragem com a postura do guerreiro. Separe seus pés cerca de cinco palmos de distância. Gire o pé direito para o lado, observando cuidadosamente para manter o quadril e o peito voltados para frente e o abdômen encaixado. Flexione o joelho direito 90 graus em relação ao solo (na altura do calcanhar, não deixe seu joelho ultrapassar essa linha). Inspire e eleve os braços na altura dos ombros. Relaxe os ombros, a fisionomia, mandíbula ou qualquer outra parte do seu corpo que você possa estar tensionando sem necessidade. Gire apenas o seu rosto para o lado direito e olhe para sua mão direita. Permaneça respirando pelo tempo que for prazeroso para você.

c. Traga a mão esquerda para perto do pé direito realizando uma torção com a coluna. Se for difícil alcançar o pé, você pode usar um bloquinho no solo para elevar a posição da mão e assim ficar mais confortável. Você pode improvisar com uma pilha de livros, ou outro objeto que te ofereça firmeza para auxiliar no apoio. Permaneça respirando o quanto for confortável e desfaça quando quiser.

d. Trabalhe a entrega com o padahastásana. Agora, junte os pés. Inspire e eleve os braços pela frente do corpo. Expire e desça os braços pela frente do corpo, baixando o tronco. Deixe os joelhos estendidos, os pés unidos, a cabeça, pescoço e costas relaxados. A respiração continua fluindo. Experimente deixar a expiração mais longa que a inspiração. Ao expirar, se entregue ao relaxamento.

e. Aumente sua força e a confiança em si mesmo com a postura da prancha. Agora, a partir da postura anterior, toque com as mãos no chão, para isso flexione os joelho. Deixe as mãos abaixo dos ombros. Leve os pés para trás. Encaixe o quadril, que não deve estar nem muito elevado e nem muito baixo (o que pode prejudicar a coluna). Respire, concentre-se e permaneça por alguns instantes. Ao expirar desça o corpo em direção ao solo.

f e g. Alongue a sua coluna, fortaleça a sua lombar e conecte-se com seus poderes internos através da postura da cobra. Traga os antebraços para o chão de forma que seus cotovelos fiquem alinhados com seus ombros. Abra o peito. Mantenha os pés unidos, contraia os glúteos e as coxas. Caso você queira fazer uma variação avançada (verifique se ela é possível para você dentro do seu conforto), estenda os cotovelos e eleve o peito. Essa postura avançada deve ser evitada por aqueles que possuem problemas na coluna lombar como hérnia de disco. Permaneça respirando por alguns instantes, desfaça descendo o tronco em direção ao solo e depois sente-se com as pernas afastadas.

h e i. Ative o seu coração e outros órgãos internos com a lateralidade da coluna. Flexione a perna esquerda deixando o calcanhar esquerdo próximo da base da coluna. Deixe a perna direita estendida e leve o braço direito em direção ao pé direito. Se não conseguir tocar no pé, não se preocupe, toque na perna. Deixe o braço esquerdo elevado em diagonal e olhe para a mão esquerda deixando o peito aberto. Se for confortável para você, passe para a variação seguinte, intensificando a postura. Passe a mão direita pela frente do abdômen e a esquerda pela lateral da cabeça, buscando tocar com a mão esquerda no pé direito. Deixe o peito aberto e a cabeça no prolongamento da coluna. Não deixe o braço esquerdo passar pela frente do rosto, ele deve passar ao lado da sua orelha.

j. Postura desafio. Agora sente-se com as pernas unidas. Leve as mãos para trás do quadril com os dedos voltados para a frente. Empurre o solo elevando o quadril sem flexionar os joelhos. Tente tocar com as plantas dos pés no solo. Mantenha a respiração consciente e desfaça quando julgar necessário.

Agora é hora de repetir toda a sequência para o outro lado.

Depois de terminar para os dois lados, experimente sentar-se confortavelmente. Respire, sinta os efeitos dessa prática. Mantenha a sua atenção no momento presente e se entregue ao ato de inspirar e expirar.

Espero que essa prática te conduza a sensações maravilhosas e melhore o seu dia te trazendo muitas coisas boas!

Gostou? Compartilhe a ajude a espalhar o Yoga por todos os lugares!

Namaste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *