Tipos de Yoga – Aprenda de uma vez por todas as diferenças entre eles e descubra qual é o Yoga perfeito para você.

Já está decidido. Você vai começar a praticar Yoga. Aquela sua amiga do trabalho está fazendo Yoga e está com uma energia ótima. O seu vizinho te contou que meditar está transformando a vida dele. Saiu um texto muito interessante na internet sobre como o Yoga está conquistando cada vez mais adeptos nos últimos anos. Você já pesquisou os benefícios dessa prática.

Agora só falta uma única coisa: saber qual dos tipos de Yoga você vai escolher para começar a praticar. Mas são tantos! Quais são as diferenças entre eles? Tem algum que não seja muito parado?  Tem algum que não seja muito difícil? Qual emagrece mais? Qual é mais zen? Posso praticar dois tipos de Yoga?

São muitas dúvidas, não é verdade? Mas não se preocupe. Continue lendo esse artigo, que você vai aprender de uma vez por todas as principais diferenças e semelhanças entre os tipos de Yoga existentes e vai descobrir qual o melhor para você.

Primeiramente, vamos entender que o Yoga, independente do tipo que você vai escolher, é uma prática que conduz ao autoconhecimento. Conhecer a si mesmo é o objetivo final. Porém, percorrendo essa jornada de novas descobertas, o praticante se depara com inúmeros benefícios para a sua saúde física, mental e espiritual. 

A diferença entre um tipo e outro de Yoga é apenas o caminho percorrido para chegar a esse objetivo final. Há tipos de Yoga com meditação, outros que trabalham apenas as posturas físicas e respiração, alguns que utilizam equipamentos, e ainda, aqueles que ocupam um pouco de todas as técnicas. Há uma infinidade de práticas diferentes espalhadas por todo o mundo.

Georg Feuerstein, em seu livro A Tradição do Yoga, diz que:

 

“… o Yoga não é de modo algum, um todo homogêneo. A doutrina e a prática variam de escola para escola ou de mestre para mestre, e as diferenças são tão grandes que às vezes, entre duas correntes, não se pode encontrar um denominador comum. Portanto, quando falamos do Yoga, estamos falando de uma multiplicidade de caminhos e tendências dotadas de estruturas teóricas contrastantes e às vezes até metas divergentes, embora todos sejam meio de libertação.”

 

PORQUE EXISTEM TANTOS TIPOS DE YOGA DIFERENTES?

Isso aconteceu porque cada mestre foi aperfeiçoando o Yoga que lhe foi ensinado, de acordo com suas inspirações e com o que ele acreditava que era melhor para si e para seus discípulos. Posso citar como exemplo, o método desenvolvido pelo respeitado mestre B. K. S. Iyengar, que veio para o Ocidente e adaptou sua prática com equipamentos como cadeiras, faixas, blocos, cobertores, entre outros.

Em uma linguagem mais correta e detalhada, método de Yoga é um conjunto de técnicas que possui características de um Yoga autêntico. Estilo, modalidade ou tipo é a variante de um método estabelecida por um mestre com linhagem. O Hatha Yoga, que é um método de Yoga, possui modalidades, estilos ou tipos variantes como o Power Yoga, por exemplo, que é uma variante ainda mais dinâmica. Existem ainda os Sistemas de Yoga que representam a união de vários métodos e estilos ou tipos como é o caso do Yoga Integral.

Agora que você já sabe qual é a diferença entre método e modalidade (estilo ou tipo) de Yoga, veja os principais métodos de Yoga, que deram origem a muitos tipos de Yoga praticados atualmente e o Yoga Integral.

MÉTODOS DE YOGA

1. Raja Yoga, o Yoga mental.

Raja, termo sânscrito, significa real. Refere-se especificamente ao sistema de Yoga de Patanjali, criado no século II d.C.. É o Yoga dos verdadeiros heróis do controle da mente. Swami Vivekananda afirma que o Raja Yoga é a ciência da religião, o fundamento lógico de toda a adoração, de toda oração, de todas as formas, cerimônias e milagres. Ensina como concentrar a mente.

 

2. Hatha Yoga, o cultivo de um corpo de diamante.

O Hatha Yoga busca alcançar o objetivo do Yoga através do desenvolvimento do potencial do corpo, para que esse seja capaz de suportar a força e o peso da realização da expansão da consciência.

 

“A iluminação do homem é a iluminação do corpo-mente por inteiro. É uma iluminação literal, até mesmo corpórea, ou uma transladação de todo o corpo-mente do indivíduo para o esplendor, a força, o amor ou a luz manifesta ou invisível e a todas as formas ou seres que circulam na luz manifesta, quer sutis, quer grosseiros” (Da Free John).

 

A prática de Hatha Yoga tradicional é uma ótima opção para iniciantes, porque tem uma prática mais tranquila do que os estilos que surgiram a partir desse método. Trabalha posturas, respiração, relaxamento e algumas vezes meditação.

Do Hatha Yoga surgiram modalidades muito praticadas hoje em dia como:

Ashtanga Vinyasa Yoga
Seu Mestre Sri K. Pattabhi Jois, elaborou seis séries de ásanas que começam de forma simples e vão se tornando mais complexas, em que cada praticante segue seu ritmo pessoal, coordenando respiração e movimento. É um método bastante exigente do ponto de vista físico.

Power Yoga
Surgiu nos Estados Unidos. Muito praticado em academias por todo o mundo, é o tipo de Yoga mais conhecido no mundo fitness. O praticante desenvolve resistência física, tônus muscular, flexibilidade e alongamento, aprende a respirar de maneira adequada, melhora a sua concentração e saúde.

Iyengar Yoga
Criado por B.K.S. Iyengar, esse tipo é bastante conhecido por seu conceito de alinhamento, trazendo a consciência corporal através desse conceito e assim, abrir caminhos para que a energia circule.

Vinyasa Flow
Esse estilo de Yoga propõe entrar em um estado meditativo através de sequências de posturas que são feitas de maneira fluida, chamada de meditação em movimento. Também se faz a meditação estática e relaxamento.

3. Jnana Yoga, a visão do olho da sabedoria.

Esse é o Yoga do autoconhecimento. A palavra Jnana significa conhecimento, intuição ou sabedoria.  É a sabedoria associada ao discernimento entre o real e o irreal ou entre o real e o ilusório. Trata-se do caminho da tradição vedântica, conhecido como via da sabedoria. O praticante de Jnana Yoga faz da força de vontade e da razão inspirada os dois princípios orientadores pelos quais a iluminação pode ser alcançada.

4. Bhakti Yoga, o poder transcendente do amor.

 O termo Bhakti é geralmente traduzido como “devoção” ou “amor”. Nesse estilo os mantras se fazem bastante presentes, assim como a meditação. Aqui as posturas do Yoga são pouco trabalhadas.

 

5.  Karma Yoga, o Yoga da ação.

A palavra karma tem muitos significados. Pode ter o sentido de “ação”, “obra”, “produto”, “esforço”.

 

“É a força gerada pelas ações das pessoas, força essa que, segundo o Hinduísmo e o Budismo, perpetua a transmigração e, em suas consequências éticas, determina o destino da pessoa na encarnação seguinte” (Dicionário Webster’s).

 

Portanto, é considerado o Yoga da ação.

É um Yoga que induz à ação. A proposta é impelir à ação, ao trabalho, à realização. Por certo, tal dinâmica em princípio não visa a benefícios pessoais, recompensas ou reconhecimento.

O Karma Yoga vai muito além do cumprimento dos nossos deveres, envolve uma atitude espiritual  profunda. Mahatma Gandhi foi, na Índia moderna, o mais perfeito Karma Yogin em ação.

 

6. Mantra Yoga, o som como veículo da transcendência.

Os hinos dos Vedas são chamados pela tradição de mantras. A palavra mantra não tem equivalente exato em inglês ou português. Mantra é aquilo que salva a mente de si mesma, ou que conduz à salvação através da concentração da mente.

Ernest Wood (Swami Satwikagraganya) escreveu que, os mantras são as formas feitas para serem repetidas e deliberadamente criadas para ligar o homem com a divindade, assistindo-o em suas aspirações emocionais e mentais.

Trata-se de um método de Yoga que pretende alcançar a meta através da ressonância transmitida aos centros de energia do próprio corpo. Com isso, o praticante  controla a mente e é conduzido a um pleno despertar.

 

7. Laya Yoga, o Yoga das paranormalidades.

Laya significa dissolução. A intenção neste tipo de Yoga é dissolver a personalidade, ou seja eliminar a barreira que existe entre o ego e o Self. Como o Self ou Mônada é o próprio Absoluto que habita em cada ser vivente, ao se dissolver a barreira da personam, todo o seu poder e sabedoria fluem diretamente para a consciência do praticante.

Do Laya Yoga nasceu o Kundalini Yoga.

Kundalini significa aquela que tem a aparência de uma serpente. É um tipo de Yoga que visa ao despertar da energia que leva o seu nome (Kundalini). Essa energia está situada na base da coluna e tem relação direta com a sexualidade. Essa prática, é composta em 4 fases, incluindo nesta ordem, alguns aquecimentos, uma série de posturas, seguidas por um relaxamento, e uma meditação. As posturas são acompanhandas respirações vigorosas e profundas, e às vezes mantras.

Na verdade, não apenas esta modalidade, mas todos os tipos autênticos de Yoga trabalham o despertar da kundalini, conforme Sivananda em seu livro Kundalini Yoga.

 

8. Yoga Integral, o Yoga de integração nas atividades do dia-a-dia.

É chamado Yoga Integral não por ser mais integral que os outros. Denomina-se assim porque sua proposta é integrar-se na vida profissional, cultural e artística do praticante. Foi criado por Sri Aurobindo, que defendia o desejo de que “o Yoga cesse de parecer alguma coisa mística e anormal, que não tenha relações com os processos comuns da energia terrena”.

É um sistema de Yoga moderno que reúne vários métodos e modalidades em sua prática. Nessa prática são realizados ásanas com muitas variações, mantras, técnicas respiratórias, relaxamento e meditação. 

 

Depois de conhecer os principais métodos de Yoga e suas variantes, você já pode escolher qual deles é o melhor para você praticar. A minha dica é que você experimente alguns para ver com qual se identificará mais.  Não tem problema algum em praticar mais de um tipo de Yoga, o mais comum é que com o tempo você “se encontre” mais em um estilo e pratique mais ele. Eu, por exemplo, sou Professora de Yoga Integral e algumas vezes faço aulas de outros tipo de Yoga. Isso sempre me faz aprender coisas novas e estimular meu corpo e minha mente a novos desafios.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o assunto, conta para mim: qual seu método, modalidade, estilo ou tipo de Yoga preferido? Comente!

 

 

Foto: Ludmilla Lana

24 comentários sobre “Tipos de Yoga – Aprenda de uma vez por todas as diferenças entre eles e descubra qual é o Yoga perfeito para você.

    • Olá Luciana! Tantra Yoga, de acordo com George Feurstein, está relacionado ao Laya Yoga, ramo originário do Kundalini Yoga. O Laya Yoga é fortemente influenciado pelas Escolas de Tantra. O artigo foi escrito de acordo com o livro dele, A Tradição do Yoga, que enumera como 7 os ramos principais do Yoga. Mas existem outros autores, como o DeRose, em Origens do Yôga Antigo, que não consideram o Tantra e o Laya Yoga do mesmo ramo, o separam como ramos distintos. No que se trata de tipos de Yoga, há bastante variação de acordo com autores dos ramos principais existentes. Assim como há muita divergência quando se trata em origens do Yoga. Espero poder ter ajudado a esclarecer a questão. Qualquer coisa estou a disposição. Um abraço.

      • E ainda a Kundalini Yoga ensinada por Yogi Bhajan, oriunda dos 11 mestres Sikhs (Guru Nanak, Guru Ram Dass…) é bem diferente e profundamente antiga.

    • Olá! Obrigada pela sua contribuição! Sim o Swásthya não está, e ainda faltou mais alguns. Isso por alguns motivos: se eu for colocar todos os tipos de Yoga que existem eu teria que escrever um livro! Mas o melhor de tudo é que vocês me ajudam a complementar o post com os que faltaram. Um início de ano iluminado!

      • Olá. senti falta de uma menção ao Shivam Yoga, método de yoga sistematizado por Mestre Arnaldo de Almeida, Ouro Preto-MG, do qual sou adepta, praticante e instrutora. OM SHIVA.

        • Olá Alexsandra! Como já escrevi em um comentário anterior esse artigo foi escrito para falar dos ramos de Yoga mais antigos que originaram outros. Dessa forma, Shivan Yoga, não é um ramo originário e sim derivado de outro e por isso infelizmente não está aqui. Outra razão: esse artigo tem mais de duas mil palavras. Escrever artigos longos desgasta o leitor. Tenho planos de escrever sobre cada tipo de Yoga em separado para aí detalhar mais sobre cada um deles. Outra razão: Escrevi esse artigo baseado no que trata o Livro a tradição do Yoga. E nesse livro, os 7 tipos de Yoga destacados recebem destaque por serem mais antigos. Muito obrigada pela sua participação.

    • “O mais completo”, “codificação”, “tronco do Yôga”. Apenas repetições do livro do DeRose, sem qualquer tipo de estudo e informações. Apenas uma repetição de palavras, proibições de questionamentos e proibições de leituras de outras fontes de informação. Dica de quem ficou nisso por 10 anos: assiste ao filme Holy Hell para poder pensar e não apenas repetir (exatamente com as mesmas palavras) o que se escuta. Boa sorte!

  1. Comecei Ashtanga faz pouco mais de dois meses. Eu queria algum que trabalhasse bastante o corpo e estou gostando muito, acho que já consegui encontrar o meu estilo logo no começo.

  2. A kundalini yoga, oriunda dos 11 mestres Sikhs, e mais recentemente ensinada por Yogi Bhajan, é uma ciência e tanto, é um pouco diferente do que se trata da energia da kundalini descrita no texto da laya. O foco dela não está no despertar da kundalini como muitos pensam e sim em atingir a mestria de cada ser humano, seu potencial em todos seus 11 corpos energéticos (alma, mente negativa, mente positiva, mente neutra, corpo físico, aura…), equalibrar os sistemas corporais (siestema nervoso, sistema imunólogico, sistema hormonal) e principalmente dentro da mestria de cada um ter domínio de si e das 81 facetas mentais e assim, aos poucos removendo cada casca do de seu ser ir chegando a sua verdadeira (Sat) essência (Nam). Esta ciência é uma das mais antigas da yoga e esteve oculta do conhecimento de todos até pouco tempo, quando Yogi Bhajan difunde este estilo em 1969 no ocidente. Entendo que pouco se fale dela nas principais linhas de yoga conhecidas. Mas sem dúvida é um estilo de sentir o que muito se escreve em livros, a abertura de um chakra, inclusive o despertar da kundalini, contudo não aprendi que não é para se almejar tais experiências elas são únicas e de cada um dentro de um merecimento elas acontecem na hora certa, de forma espontânea. Na realidade deve se almejar se reencontar com sua essência. quando se fala em kundalini as pessoas de um modo geral almejam tal experiência e acabam distorcendo um pouco seu significado. Na kundalini yoga pouco se fala em atingir experiências, é a yoga de experimentar várias sensações do energético, de forma espontânea sem almejar nada. Um pouco mais sobre o estilo …. http://www.yogibhajan.org/main/kundaliniyoga.html

    • Muito grata pela participação Miguel! Excelente complementação ao artigo! Como eu disse, esse artigo seria gigante se eu fosse falar de todos os mais de 100 tipos de yoga que existem. Tomei por base os ramos principais e mais antigos que deram origem aos outros de acordo com a literatura existente. Mas fico feliz que exista essa “forcinha” em tornar o artigo mais completo. Namaste!

    • Excelente Miguel, sinto que o Kundalini Yoga é uma prática tão completa e reveladora que acaba inibindo redatores de escrever sobre, pois é provável que não tenham experenciado a prática.
      Realmente é delicado escrever sobre o que não sabe!
      Sat Nam

      • Olá Rodrigo! Acredito que não existe um tipo de Yoga mais completo que o outro. Todos possuem o mesmo objetivo. Nesse artigo, o Kundalini Yoga não está descrito em detalhes, assim como muitos tipos de Yoga não estão. isso porque: esse artigo foi escrito para falar dos ramos de Yoga mais antigos que originaram outros. Dessa forma, Kundalini Yoga, não é um ramo originário e sim derivado de outro e por isso foi apenas citado, e não detalhado. Outra razão: esse artigo tem mais de duas mil palavras. Escrever artigos longos desgasta o leitor. Tenho planos de escrever sobre cada tipo de Yoga em separado para aí detalhar mais sobre cada um deles. Outra razão: Escrevi esse artigo baseado no que trata o Livro a tradição do Yoga. E nesse livro, os 7 tipos de Yoga destacados recebem destaque por serem mais antigos. Eu realmente não sou professora de Kundalini Yoga e quando for escrever sobre esse tema, com certeza irei entrevistar algum professor para poder abranger de forma correta esse tipo de Yoga que respeito e admiro. Muito obrigada pela sua participação. Yoga é União e Amor. Que sigamos sempre por esse caminho. Namaste.

  3. Olá!
    Prático Ashtanga há 5 anos e dou aulas de Aerial yoga. Já pratiquei Iyengar e também amei! Acredito que toda a prática de yoga bem conduzida é válida. Somos pessoas tão diferentes. É natural que nos identifiquemos mais com um ou outro método.
    Apesar do Ashtanga ser a minha prática pessoal, gosto de fazer workshops de outros métodos de vez em quando pois sempre acabo aprendendo muito.
    Gostei muito do artigo e o que mais me chamou a atenção foi a forma delicada e amorosa que a autora usou para descrever cada método e responder aos comentários . Namaste!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *