Meditação: um guia para iniciantes (GRATUITO)

A meditação é uma prática muito antiga cujos benefícios vêm alcançando um número cada vez mais expressivo de pessoas e transformando muitas vidas.

Por isso, começaram a surgir estudos científicos, em áreas distintas, a respeito desse tema. Todos querem compreender e difundir seus suas descobertas a respeito de sua atuação na mente, na saúde humana e seus benefícios.

Acontece que, ainda há muitas pessoas que desconhecem, ou possuem pouco conhecimento sobre esse tema.

Você seria capaz de me explicar o que é meditação?

Se você se interessa por esse assunto incrível, é praticante ou quer começar a praticar, continue lendo esse artigo e descubra muito mais sobre a meditação e como ela pode mudar a sua vida para melhor.

Esse guia está um pouco longo (não deixe de ler até o final!) e bastante completo. Tenho certeza que você vai aprender algo novo e se motivar a começar a praticar ou seguir com suas práticas.

 

O que é meditação

meditation-1

 

A palavra meditação (“meditatum”) significa do latim, ponderar. Em sânscrito, o que define meditação é a palavra Dhyana.

Os primeiros registros de práticas de meditação, como conhecemos hoje, surgiram há milhares de anos, onde atualmente se localiza Índia e Paquistão.

Meditação é um estado avançado de concentração, em que a mente se apoia em um único objeto de concentração sem interrupções. Esse objeto pode ser a respiração, uma imagem, um mantra, por exemplo.

Pandit Rajmani Tigunait, professor do Himalayan Institute, compara o ato de meditar com o trajeto de um rio.

“O processo de abstração dos sentidos, concentração e meditação pode ser comparado com um rio, que se origina de pequenos riachos unindo-se em um único rio de maior fluxo. Ele flui por montanhas e vales sem ser interrompido por plantas e rochas, e encontra seu curso, seguindo suave e harmoniosamente, passando por florestas e vilas até alcançar seu destino final, se fundindo ao oceano”.

Ele explica que assim é o processo de meditação. Em seu estágio inicial ocorre um unidirecionamento da mente, ou seja, ela se apoia em um único objeto, em um trajeto único, sem ser distraída por emoções, pensamentos, memórias e ansiedades. E então, a mente entra em um estado linear suave e ininterrupto.

Ou seja, de forma simplificada, meditar é estabilizar a mente deixando-a linear. Não significa parar totalmente as ondas mentais, porque isso não é uma realidade. E sim, encontrar um equilíbrio mental, foco e concentração para atingir estados de relaxamento e até mesmo estágios avançados de consciência.

O excesso de preocupações com o passado e com o futuro afasta, não apenas você, mas, muitas pessoas de viver o presente com plenitude.

Viver pensando no que já passou e no ainda nem aconteceu, gera conflitos internos que conduzem a essas emoções nocivas. Intoxicado por elas, não é possível perceber o momento presente com toda a importância que ele representa. Dessa forma, você vive preso aos próprios pensamentos e angústias que te distanciam da sua verdadeira essência, da paz e equilíbrio interior.

A meditação é uma ferramenta eficaz para resolver essa questão. Ela te traz para viver o agora, permite a descoberta de quem você realmente é, e do que você sente em relação a diversos fatores da sua vida. Dessa forma, não se medita sobre os problemas e suas soluções, e sim além deles, para que se acalme a mente, e as respostas surjam de forma intuitiva.

Meditar é viver intensamente e de forma única. É um estado de presença e sinceridade. Aqui você vai aprender duas formas de meditar que criam uma força mútua e garantem o sucesso do praticante mesmo se você nunca conseguiu meditar antes!

 

O cérebro e a meditação

lotus-position-9

 

Muitos estudos são realizados a fim de avaliar os efeitos da meditação no cérebro humano.

Veja alguns exemplos, comprovados cientificamente, de como a meditação atua:

  1. Um desses estudos, publicado na revista Psychiatry Research, concluiu que a massa cinzenta daqueles que praticavam meditação mostrava-se mais espessa após o período de estudos do que antes, quando os praticantes avaliados não meditavam. Uma dessas áreas que demonstrou-se mais espessa foi o hipocampo, que é relacionado com a aprendizagem, a memória e a regulação das emoções. Além dessa região, notaram-se mudanças no cerebelo, também responsável pelo controle de emoções, na junção têmporo-parietal e no córtex cingulado posterior do cérebro dos meditadores (áreas ligadas à empatia e à assunção da perspectiva de outra pessoa).
  2. Outra pesquisa realizada com estudantes de China e Estados Unidos, revelou que essa prática, ao ser realizada por períodos maiores que um mês, aumentou a densidade dos axônios (células nervosas do cérebro), aumentando o número de conexões cerebrais de sinalização e provocou expansão da mielina (camada de gordura que envolve as fibras nervosas), na região do córtex cingulado na região posterior do cérebro.
  3. Sara Lazar, neurocientista do Massachusetts General Hospital e Harvard Medical School, ficou reconhecida internacionalmente por suas pesquisas com meditação. Ela encontrou alterações significantes em diversas áreas como: cingulado posterior, que está envolvido em divagações mentais, e auto relevância; hipocampo esquerdo, que auxilia na aprendizagem, cognição, memória e regulação emocional; A junção temporo parietal, ou TPJ, que está associado com a tomada de perspectiva, empatia e compaixão; uma área da haste do cérebro chamada de Pons, onde uma grande quantidade de neurotransmissores reguladoras são produzidos. Ela pode notar também, uma diminuição da amígdala, a parte de lutar ou fugir do cérebro que é responsável pela a ansiedade, medo e estresse em geral.

Agora que você já compreende um pouco mais sobre como a meditação atua fisicamente no seu corpo, que tal conhecer os benefícios que ela proporciona, e que vêm trazendo uma nova forma de viver para aqueles que se permitem transformar por essa prática tão especial.

Benefícios da meditação

meditation

 

Quando eu comecei a praticar Yoga eu não imaginava que a meditação poderia me fazer tão bem. Não demorou muito para que eu pudesse perceber seus efeitos em meu corpo. Fiquei encantada! Se eu pudesse dar um conselho a uma pessoa, seria comece a meditar agora mesmo!

Veja a quantidade de coisas maravilhosas que a meditação pode fazer por você:

Mais foco e concentração.
Não somente no momento presente, mas em qualquer atividade, fazendo com que você aprenda aquilo que deseja de forma mais rápida e com mais facilidade. Isso acontece porque o fluxo sanguíneo cerebral e a neuroplasticidade, capacidade do cérebro para se organizar, se adaptar às demandas e permitir que você se torne mais eficiente no processo de aprendizagem, aumentam no momento da meditação.

Paz interior
Meditar é uma excelente ferramenta para combater o estresse, ansiedade, inseguranças e auxiliar no tratamento da depressão. A mente produz muitos pensamentos ao mesmo tempo, e esse turbilhão gera cansaço mental, e ansiedade. Meditar reduz os níveis de lactato sanguíneo, diminuindo a ansiedade. E aumenta a produção de serotonina, melhorando o humor e as relações com as pessoas. Assim, o praticante se liberta de emoções negativas alcançando um estado de estabilidade emocional e paz interior.

Melhora o sistema imunológico
A meditação intensifica a ação da enzima telomerase, ligada ao sistema imunológico. Com isso, o organismo melhora suas defesas contra doenças já instaladas e previne que novas doenças se manifestem. Além disso, essa prática é indicada para pacientes com câncer, sendo um tratamento complementar.

Regula a pressão arterial
Um estudo da Harvard Medical School, descobriu que a meditação baixa a pressão arterial, fazendo o corpo menos sensível aos hormônios do stress, de uma forma semelhante à medicação hipotensora.

Promove a longevidade
Quem medita produz mais melatonina e DHEA e menos cortisol. O DHEA é um hormônio produzido nas glândulas supra-renais, conhecido como “hormônio da juventude”. Quando seus níveis estão baixos, estamos mais susceptíveis às doenças.

A Melatonina é determinante para um sono reparador e é conhecida por ter um efeito calmante, melhorando nosso humor e sentimentos de contentamento, além de um antioxidante poderoso.

David Zava, PhD, bioquímico e pesquisador afirma que: “Cortisol em excesso, causado por estresse, durante um período prolongado de tempo, resulta em quebra excessiva de todos os tecidos estruturais do corpo, incluindo músculos, pele, ossos e cérebro, causando um envelhecimento acelerado.”

Aumenta a fertilidade
Essa prática reduz o estresse e com isso a taxa de fertilidade entre mulheres que meditam é mais alta. Além disso, meditar promove autoconfiança, autoconhecimento e bem-estar, o que também melhora o aspecto emocional da mulher que deseja engravidar, refletindo na sua fertilidade.

Conexão com sentimentos puros e profundos
Quando se aprofunda nas técnicas de meditação, observa-se uma invasão de sentimentos nobres que se espalham por todo o ser. Meditar desperta o amor, a compaixão, o perdão, a felicidade e a plenitude.

Depois de aprender sobre como a meditação pode transformar a sua vida, tenho certeza que essa prática maravilhosa passará a fazer parte da sua rotina.

Tipos de meditação

icones

Vamos conhecer os tipos mais comuns de meditação?

Existem vários tipos de meditação. Esses tipos de meditação podem ser divididos em dois grupos: meditação ativa e meditação passiva.

A meditação ativa é realizada concomitantemente a atividades. Por exemplo, manter a atenção plena em algo que você esteja fazendo sem perder o foco. Seja dançar uma música, lavar louça, caminhar, fazer posturas de Yoga, entre outras.

A meditação passiva é realizada em uma posição confortável, de uma forma geral sentado com as pernas cruzadas, e os olhos fechados. Dessa forma, o praticante vai se desligando dos estímulos externos e focando a sua mente em um objeto de concentração.

Meditação hinduísta

A meditação hinduísta é parte da prática de Yoga, denominada em sânscrito de Samyama.

O Samyama, reúne Dharana, Dhyana e Samadhi (concentração, meditação e expansão da consciência) em um único momento. Os diferentes graus vão sendo alcançados pouco a pouco, como se fossem diferentes degraus de uma escadaria. Pode ser feita com mantras, concentração em símbolos, ou outros elementos que o praticante preferir, como a própria respiração, por exemplo.

Meditação transcendental 

Tipo de meditação que veio da meditação hinduísta, introduzida em 1958 por Maharishi Mahesh Yogi, é uma meditação feita em 40 minutos diários.

Para começar a praticar esse tipo de meditação é necessário fazer um curso e ter um acompanhamento de um professor no início.

Durante esse curso é passado um mantra pessoal ao praticante, que deverá ser entoado no momento da prática.

Meditação Zazen

Essa é uma meditação budista. Zazen significa, literalmente, sentar zen. É uma prática simples, em que, resumidamente, se deixa os pensamentos partirem sem se apegar a eles.

Meditação Kinhin

Também é uma meditação budista, porém em uma forma ativa. Aqui a prática é realizada caminhando.

A prática formal do kinhin se realiza em grupo, em fila indiana, com os participantes movendo-se no sentido horário, formando um retângulo na sala de meditação.

Meditação Mindfulness

Meditação de atenção plena. É feita prestando total atenção ao momento presente, observando as experiências vividas. O objetivo é eliminar as respostas automáticas que realizamos quando não estamos atentos.

Escolha a meditação que mais combina com você. Pesquise com calma sobre cada tipo de meditação. Faça cursos, aulas, práticas, experimente. Se você já pratica meditação, procure aprofundar-se mais sobre o tema. É importante estimular a mente com novos aprendizados.

Para finalizar esse artigo eu preparei algumas dicas para você melhorar as suas práticas de meditação.

Dicas simples para melhorar sua prática de meditação

lotus

Escolha um lugar tranquilo

Para que você comece a meditar é interessante que você tenha seu espaço para isso. Monte um cantinho na sua casa ou escolha um parque ou jardim em que você se sinta em paz. Isso ajudará a se concentrar.

Horário adequado

O melhor horário será aquele em que você melhor se adapta. Pode ser pela manhã ao acordar ou antes de dormir. Uma opção é dividir o tempo nesses dois horários. Por exemplo, se você quer meditar 20 minutos por dia,  divida em dois tempos de 10 minutos. Isso ajuda a se acostumar mais com a prática.

Alimentação

Comer muito antes de meditar pode fazer com que você se sinta pesado e isso dificultará a sua concentração. O mesmo acontece se você estiver com fome. Coma coisas leves ou medite de uma a duas horas depois de comer.

Pratique Pranayamas

Antes de meditar comece a se concentrar com exercícios respiratórios do Yoga. Isso vai ajudar a acalmar a mente e preencher seu corpo com energia vital antes da prática.

Deixe a fisionomia serena

Relaxe os músculos do rosto e do corpo enquanto medita. Não deixe que nenhuma tensão atrapalhe esse momento.

Estabeleça um tempo para começar

Comece com tempos curtos, em que você se sinta confortável e depois vá aumentando gradativamente o tempo de prática. Não se force a meditar por longos períodos se você não está acostumado, isso pode ser traumatizante para o seu corpo e sua mente.

Mantenha a regularidade

Tudo que você faz frenquentemente é assimilado mais rapidamente pelo seu organismo e se torna um hábito.

Eu fico muito feliz que você tenha chegado até aqui na leitura desse artigo. Isso significa que você tem real interesse em meditar. Se você já começou suas práticas siga firme e forte porque você só tem a ganhar. Se vai começar agora, comece logo e aproveite ao máximo.

A meditação transformou a minha vida e a minha saúde e eu desejo que você também tenha experiências incríveis com ela.

Espero que esse artigo tenha sido útil para você.

Aguardo seu comentário para saber o que você achou, e se você tiver alguma dúvida eu terei um prazer imenso em responder.

Um forte abraço,

Namaste.

 

6 comentários sobre “Meditação: um guia para iniciantes (GRATUITO)

  1. Adorei!! muito úteis as dicas, pretendo começar e dar segmento, que é o que tenho mais dificuldade, mais seu blog me incentivou legal!! Namastê!

  2. Adorei, vou começar hoje mesmo tenho só uma pergunta vc indicaria algum app que ajuda a meditar ? eu já baixei vários que possuem timer ou mantras, mas ainda não encontrei nenhum completo! agradeço a dica. Namasté

    • Oi Carol! Eu não uso nenhum aplicativo para meditar. Eu coloco um alarme e nada mais. Mas eu vi uns aqui que parecem bons: Calm, medita!, eu medito e buddhify. Vou aproveitar sua pergunta para testar aplicativos e escrever um artigo sobre isso. Um forte abraço e boas práticas!

  3. Adorei as dicas. Estou estudando e convidei a minha mãe pra fazer comigo. Um desafio familiar, vou documetar, para acompanhar nossa evolução. Minha mãe tem depressão e espero que ajude. Espero logo mais voltar com novas notícias. Beijos abrigado pela ajuda. WILL Neves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *