Meditação para iniciantes: 4 mitos que podem enganar você.

A meditação é uma prática bastante pessoal. É preciso experimentar muitas técnicas até encontrar uma que seja boa para você. A meditação para iniciantes é um momento de descobertas.

Você vai aprender e aprimorar a prática de meditação até que os seus benefícios transbordem para os diversos aspectos da sua vida.

Com certeza, você vai se sentir menos ansioso, mais alegre, mais concentrado, mais presente e menos estressado. Não é incrível?

Com a vida moderna, cheia de distrações e pressões, isso é tudo que você precisa para ter mais qualidade de vida, saúde e bem-estar. Essas três palavras são a chave para uma vida mais longa e feliz e não podem ser ignoradas.

O problema é que quando se começa essa jornada, muitas pessoas ficam apegadas a certas coisas que escutam ou leem por aí. E a verdade é que, quando o assunto é meditação para iniciantes, não existe uma receita de bolo. Não existe uma verdade absoluta ou uma única forma “correta” e seguir por esse caminho.

Existem muitos mitos sobre o tema e você precisa estar atento para não cair em algumas armadilhas que podem atrapalhar a sua prática ou até mesmo impedir que você comece a meditar.

Nesse artigo, eu vou te mostrar 4 desses mitos sobre meditação para iniciantes e espero que você não deixe que eles te afastem dessa prática tão especial.

Leia também:

Benefícios da meditação – a neurociência por trás dessa prática milenar.

Vamos descobrir quais são esses mitos?

1- Meditação é religião

Muitas pessoas associam a meditação à religião. Acho que esse mito provoca desconforto em alguns praticantes que possuem sua própria religião ou que não querem ter uma.

A meditação está presente em algumas religiões, isso é verdade. O budismo e as religiões hindus são exemplos disso.

Mas isso não significa que a prática da meditação faça com que você participe de uma outra religião ou se inicie em uma. A meditação pode existir sem nenhuma conotação religiosa.

Meditar é usar técnicas seculares para se reconectar com o seu verdadeiro eu. Não é necessário unir meditação e religião para ter autoconhecimento, paz interior e saúde. Mas, caso você queira juntar os dois, tudo bem também!

O importante é descobrir e aprender mais sobre si mesmo e trilhar um caminho para o desenvolvimento pessoal.

Quer receber mais artigos como esse no seu e-mail? Então junte-se aos nossos leitores!

 








INSIRA O SEU EMAIL ABAIXO PARA RECEBER GRATUITAMENTE NOSSOS ARTIGOS E NOVIDADES SOBRE YOGA!

2- A meditação para iniciantes possui resultados rápidos.

Esse é mais um autoengano do que algo que você tenha escutado por aí.

A gente sempre espera resultados rápidos para tudo.

A mesma coisa acontece quando um aluno novo começa a fazer academia, por exemplo. Com um mês de prática já quer  ter emagrecido tudo que precisava e estar pronto para entrar naquela tão sonhada roupa na qual não entra mais há anos.

A meditação é um treinamento que exige tempo e concentração. Alguns benefícios demoram a ser percebidos. É preciso construir uma base sólida para poder receber tudo aquilo que os estados mais avançados de meditação vão te oferecer.

Comece do básico e aos poucos. Assim, você aprender a meditar de forma prazerosa e consistente. As chances de você abandonar a prática também serão menores se você entender todos esses processos.

Para saber ainda mais sobre esse assunto, assista a esse vídeo aqui e  conheça as 3 ARMADILHAS que impedem você de desenvolver uma MENTE SERENA COM EQUILÍBRIO EMOCIONAL através da Meditação.

3- É preciso passar muitas horas sentado na mesma posição para meditar

Existem muitas pessoas que quando pensam em meditação, já pensam em uma pessoa sentada horas e horas a fio.

De fato, existem métodos de meditação, como os retiros de Vipásana, em que se pratica meditação por muitas e muitas horas seguidas. Nesse caso, eu não recomendo um retiro Vipásana para quem faz meditação para iniciantes. É preciso ter um pouco mais de prática e conhecimento para que a experiência não seja traumatizante.

Essa visão de que é necessário ter muita disponibilidade de tempo para meditar, faz com que você se afaste da prática com a desculpa que não tem tempo.

Mas, a boa notícia é que você só fica muitas horas meditando se tiver tempo livre e quiser.

Existem muitos estilos diferentes de meditação e muitas formas de encaixar essas técnicas na sua vida.

Leia também:

Como meditar passo a passo: 11 técnicas de meditação para você acalmar a sua mente.

Nesse vídeo eu explico um pouco sobre qual o melhor horário para meditar e dou algumas dicas sobre esse tema:

4- Esvazie sua mente para meditar

Pensar assim faz com que você se sinta frustrado.

Então, meditar não é esvaziar a mente? Raramente a mente fica em total repouso. Pessoas que estão começando a meditar vão observar que: por mais que se consiga estabilizar as ondas  mentais, um pensamento ou outro sempre acontece. Deixar ele ir e vir sem interferir e sem se estressar é o segredo. E voltar ao ponto de concentração, caso a técnica realizada tenha um, é parte da prática da meditação.

Quando a distração vem, você a reconhece e a deixa ir. Não pense em apagar totalmente a sua mente. E sim, em saber lidar e diminuir o fluxo de pensamento no momento da prática.

Espero que esse artigo te inspire a meditar mais e tenha esclarecido alguns temas sobre meditação para iniciantes para que você possa praticar sempre.

Lembre-se de que você está exatamente onde deveria estar e que existem inúmeras possibilidades para que você caminhe na direção certa. Apenas escute o seu coração porque ele já conhece o caminho.

Alguns desses mitos já te impediu de começar a meditar? Conte a sua experiência! Deixe um comentário!

Com carinho,

Namaste.

 

 

 

2 comentários sobre “Meditação para iniciantes: 4 mitos que podem enganar você.

  1. Já!
    A parte de ESVAZIAR A MENTE, isso nunca me agradou.
    Já tentei meditar algumas vezes, mas por causa disso eu desisti logo.
    Hoje, prefiro meditação guiada apesar de também de não me agradar muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *